Górgonas

Ir em baixo

Górgonas

Mensagem por Game Master em Ter Out 18, 2011 8:21 pm

As górgonas atuais descendem de Medusa (“a impetuosa”), Esteno (“a que oprime”) e Euríale (“a que está ao largo”). Segundo a lenda grega, Poseidon, o deus dos mares, enamorou-se por Medusa, uma jovem muito bela e atraente. Esta, por sua vez, atendeu ao pedido do deus dos mares de se encontrarem no templo de Athena, deusa da sabedoria, acobertada por suas duas irmãs, Esteno e Euríale. Athena, furiosa por essa ousadia e profanação em seu próprio templo, castigou Medusa e suas duas cúmplices, transformando-as em monstros, cujo o simples olhar em seus olhos transformassem a pessoa em pedra, de forma que a sua beleza jamais pode ser apreciada outra vez sem conseqüências.

As górgonas, machos e fêmeas, são seres de feições belíssimas, no entanto, devido à maldição passada de geração à geração, estes seres nascem com cabelos em forma de serpentes violentas, cujo veneno pode paralisar ou até mesmo matar um humano. Seus olhos são modificados de forma que qualquer um que olhe diretamente para eles transforme-se em uma estátua de pedra. Estes seres também possuem caninos, tanto superiores como inferiores, afiados e a língua longa e bifurcada como os de uma cobra e garras de bronze. Ao contrário das lendas, não possuem escamas pelo corpo. O olfato e paladar são apurados, de forma que, colocando a língua para fora da boca como uma serpente, além de sentir o cheiro/gosto ao redor, também podem sentir as vibrações do ar. Também podem, além da visão ao nível de um humano comum, enxergarem em infra-vermelho. Entretanto, sua audição é debilitada, menos apurada que a de um humano normal.

A maldição de uma górgona é tão forte que afeta até mesmo animais e outros seres sobrenaturais. Uma pessoa que utilize um espelho como intermediário para se olhar nos olhos de uma górgona, pode notar que elas possuem as íris da cor das escamas de suas serpentes, mas não possuem pupilas. Contudo, a pessoa pode olhar nos olhos de uma górgona dessa forma apenas por alguns segundos ou começará a se sentir paralisada.

A única forma de se fazer uma pessoa petrificada voltar ao normal é matando a górgona que a petrificou ou dando-lhe um banho de água fervente misturada ao veneno e sangue de suas serpentes dados de boa vontade, senão a pedra será corroída como se banhada em ácido.

Górgonas não são seres de natureza restritamente maligna, apesar de possuírem tendências a se comportarem como serpentes, traiçoeiras, vigiando e esperando o momento certo para dar um bote certeiro. Sua lábia também é impressionante, principalmente para semear a discórdia ou induzir as pessoas. São escorregadios, podem passar por lugares que seu corpo normalmente não passaria por terem a habilidade de deslocarem seus ossos e depois recolocá-los no lugar. Assim como as serpentes, possuem uma imensa força para esmagar suas presas, ou seja, cuidado caso uma queira lhe dar um “abraço de urso” (ou como elas preferem, um aperto de cobra). São sorrateiras e seus “botes” são rápidos e precisos.

Elas tem um gosto estranho por roupas de couro ou que imitem o efeito de escamas, além de cintos e adereços em forma de serpentes. Quando não querem ferir ninguém ao redor, utilizam-se de óculos escuros, pois dessa forma quem estiver perto não olhará em seus olhos e não será afetado por sua maldição. Como ao contrário de outros seres, górgonas não conseguem assumir uma forma completamente humana. Por isso, sempre andam com uma bandana, touca, boné, lenço ou qualquer outra coisa que esconda seus cabelos em forma de serpentes. Estes seres também podem aparentar diferentes penteados pois, assim como cabelo comum, essas serpentes podem crescer em comprimento e serem cortadas por, logo após o ato uma cabeça nasce no local do corte. Apesar do corte causar sangramento, estes seres não sentem dor quando suas serpentes são cortadas.

Alimentam-se somente de carne crua, ovos e insetos, com o péssimo hábito de engolirem a comida sem mastigar. Elas alimentam-se geralmente uma vez por dia, onde ingerem uma grande quantidade de comida. Logo após a refeição, ficam entorpecidas enquanto ocorre o processo digestivo, por isso a maioria possui o hábito de apenas “jantar”.

Elas podem se reproduzir entre si ou com um humano, sem diferença de poder nos seres nascidos de ambas as concepções. Possuem a vida mais longa que a de um humano e somente as 3 primordiais possuem vida eterna.

Górgonas nascem górgonas, mas podem ser transformadas em uma caso sofram da mesma maldição lançada por Athena. São mortais, mas só podem ser assassinadas caso a decapitem.

Obs: Mesmo morta, a cabeça decapitada de uma górgona permanece com o poder de petrificar aqueles que olham diretamente para seus olhos. Portanto o mais seguro a se fazer é decapitá-las e queimar a cabeça em seguida.

By: Fabi;
avatar
Game Master
.
.

Mensagens : 306
Pontos : 117
Data de inscrição : 23/09/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum